Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Controversa Maresia

um blogue de Sofia Vieira

Controversa Maresia

um blogue de Sofia Vieira

...

por Vieira do Mar, em 06.02.08
"O facto de o director nacional da PJ continuar em funções significa tudo o que penso sobre esssa matéria",disse hoje Alberto Costa ao ser questionado sobre as declarações do director-nacional da Judiciária, Alípio Ribeiro.
 
Há aqui uma confusão de princípios  por parte do Ministro da Justiça quando diz que, por concordar com as declarações do director da PJ, este se mantém no cargo. Que disparate. O que poderia ter posto em causa a relação de confiança entre o Ministro e o Director da PJ (e ter levado a uma destituição do cargo), foi o facto de este ter vindo expressar publicamente uma opinião pessoal,  questionando a bondade de uma investigação criminal e colocando em cheque a imagem institucional de  todos os que nela intervieram e intervêm: o Ministério Público, a Judiciária e, subindo a pirâmide, o próprio Ministro da Justiça, que terá acompanhado o processo a par e passo e tido a sua quota-parte de intervenção nas decisões que foram sendo tomadas (porque não sejamos ingénuos). Portanto não interessa se, no mais profundo do seu ser, o MJ concorda ou não com o director da PJ (aliás, se concorda, bem que se podem demitir os dois, já que estão a admitir que erraram). O que interessa é que o principal responsável por uma investigação mediática, ainda em funções, veio a público miná-la pela base e descredibilizá-la, o que trará custos futuros para o prestígio da Justiça portuguesa e mesmo para a imagem de Portugal. Em política, os erros costumam pagar-se com demissões e destituições, não com palmadinhas nas costas. O pior ainda é que, se subirmos um bocadinho mais na pirâmide do poder, temos Sócrates, o tal que deveria pôr ordem na casa e dar uma vassourada nesta gente. Mas é de Sócrates que estamos a falar, não é? Portanto, esqueçam. Não tarda muito  e lá virá  mais uma palmadinha: a do nosso Primeiro nas costas do seu Ministro, que sim, que achou bem e que concorda com o facto de ele ter concordado. E assunto arrumado. 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D