Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Controversa Maresia

um blogue de Sofia Vieira

Controversa Maresia

um blogue de Sofia Vieira

...

por Vieira do Mar, em 13.11.07
Para mim, a televisão resume-se às séries da Fox e aos programas sobre animais/natureza, em qualquer canal. Hoje, num desprevenido momento de zapping, fiquei paralisada na SIC. Pelo que percebi, há um concurso chamado “Família Superstar”, em que pais/tios/avós/sobrinhos/filhos/netos estão numa casa tipo big brother e têm que cantar/dançar para ganhar. Não sei o que terá acontecido, mas imagino que um binómio mãe/filha tenha sido liminarmente expulso. Fiquei estarrecida. A mãe, uma criatura sem dúvida desequilibrada, estava em estado de choque, catatónico mesmo, e as lágrimas corriam-lhe pela cara enquanto a levavam em braços da casa para fora e a enfiavam à força numa limusina. A miúda estava positivamente em pânico por ver a mãe naquele estado e chamava incessantemente por ela, muito chorosa e assustadíssima com o que estava a presenciar. O meu pensamento imediato foi, estes cabrões, arrancam as pessoas às suas vidinhas de merda, dão-lhes todos os luxos, criam-lhes necessidades novas, sonhos e esperanças; fazem-nas sentir-se importantes, serem alguém e, de repente, tiram-lhes tudo e atiram-nas outra vez para as suas vidinhas e os seus T2 na linha de Sintra. Alguns, emocionalmente mais frágeis (para não dizer malucos) ou pura e simplesmente menos inteligentes (para não dizer burros), passam-se, claro. O espectáculo confrangedor continuou com uma Bárbara Guimarães sem o menor jeito para gerir situações de crise (volta Júlia Pinheiro, que estás perdoada) e uma data de gente estranhamente abraçada e a chorar, como se estivesse num velório. Tudo menos um programa de entretenimento, como seria suposto. Mas do que tive pena, mesmo, foi da miúda. Voltar a casa com aquela mãe catatónica e uma mão cheia de sonhos desfeitos, não se faz. Aquilo é uma pornografia de emoções. Parte delas, infantis, ainda por cima. Francamente, sou tendencialmente não-repressiva, porque penso que as coisas tendem a auto-regular-se e que isso é algo de bom, mas acho que as Comissões de Protecção de Menores deveriam andar em cima destes programas. Aquela mãe é uma mulher com muitos problemas. Aquela filha, obviamente, também. E é muito ténue, a linha entre a suposta benfeitoria e o abuso.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2006
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2005
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2004
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D