Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Controversa Maresia

um blogue de Sofia Vieira

Controversa Maresia

um blogue de Sofia Vieira

sofiionce veruilhonaya

por Vieira do Mar, em 29.01.11

Como sempre, chego atrasada aos temas candentes e quando já toda a gente disse o que havia para dizer. Bom, adiante. Fui finalmente ver o filme sobre o Facebook (taylormade para os óscares, já agora) e saí da sala a detestar um bocadinho a coisa, a génese que esteve na base daquilo e a cretinice natural do fundador hoje bilionário. Já em casa e fui a correr ver a ficha técnica do FB, os terms of agreement e tudo o mais que nunca me havia ocorrido ler. Constatei por exemplo algo que já sabia: que não podemos apagar permanentemente a nossa conta, mesmo que o queiramos; que eles ficam lá com tudo: posts, fotografias, informação particular. Que temos que apagar as coisas uma a uma e que, mesmo assim, nada nos garante que o sejam com permanência. Imaginei-me com a trabalheira de ter de apagar individualmente as dezenas de fotografias que tenho por lá e todas as parvoíces que debitei ao longo dos últimos dois anos, todas as aplicações e jogos estúpidos que tive de bloquear, e apeteceu-me fazê-lo, mesmo. Mas, como sempre nestas coisas da NET  quando desatamos a pensar em carregar no delete, aparece qualquer coisa de última hora que redime todas as intrusões de privacidade por parte de terceiros e todos os nossos excessos exibicionistas, e nos faz ficar por aqui ou por lá, a partilhar alegremente com o mundo coisas que, em bom rigor, deviam ser só nossas e dos que nos são próximos. No meu caso, foi a aplicação mais divertida que me apareceu à frente nos últimos anos: lyoncifica o teu nome. Toda a gente que tem FB sabe o que isto significa; os outros, se não andam a dormir, adivinham o que seja ou já viram/ouviram nos media. A Luciana Abreu (a ex-Floribela que tinha sexo com árvores) e o futebolista Djaló tiveram uma bebé, e devem estar muito chateados com o facto porque lhe puseram o nome de Lyonce Viiktórya. Não existe qualquer explicação humanamente possível para os is a dobrar, os kapas, os ipsilones... enfim,  para os dois nomes na sua globalidade. Portugal estremeceu de pasmo e horror e, das Matildes de Massamá às Vanessas da Reboleira, passando pelas Eugénias Marias da Lapa às Marilúcias de Bragança, os queixos caíram. Pouco depois, alguém que deveria estar a trabalhar e a contribuir para o PIB deste nosso país (e que afinal até estava, mas na altura ainda não o sabia), teve uma ideia genial: criou uma página no FB cujo fundo são uns nenucos pretos e brancos, com umas caixas onde pomos o nosso nome e apelido, carregamos num botão e... maravilha das maravilhas!, lyoncificamos o nosso nome. Os resultados, apesar do pendor mais para o leste ortodoxo do que para a áfrica muçulmana, são hilariantes. A coisa começou no FB, com cerca de 300 mil partilhas e hoje quase um milhão de pessoas já usaram a aplicação - que pelos vistos foi feita por dois criativos de uma agência de publicidade. Neste momento, já tem o patrocínio de uma cerveja, (o que  lhe retira um bocado a piada espontânea,  convenhamos), uma página na net, apareceu na rádio comercial (fizeram até uma música a propósito), na SIC e na RTP, e o próprio casal-maravilha, confrontado com a situação, sorriu sem sinais de rancor, desejos de vingança ou qualquer vontade de arrepiar caminho.  E, embora a lucy tenha dito que têm de estar cá para "a proteger", à criança (presume-se que das piadas ao nome e outros atentados terroristas), ficamos com a sensação de que se há alguém de quem a pobre precisa de ser protegida é do mau-gosto delirante dos pais,  difundido à escala planetária. Conclusão: cada vez gosto mais do Facebook.

8 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2006
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2005
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2004
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D