Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Controversa Maresia

um blogue de Sofia Vieira

Controversa Maresia

um blogue de Sofia Vieira

camiões do lixo e máscaras de pepino

por Vieira do Mar, em 08.09.09

E ela esperou. Obrigou toda a casa a um silêncio de monges, ordenando aqui e ali às paredes que nem se atrevessem, ao soalho que não rangesse, apertado com o calor pegajoso que cobria toda a cidade. Carregou a bateria do telemóvel no máximo, garantiu que o telefone de casa se mantinha seguro no descanso e fechou as janelas para que os barulhos da rua não lhe desafinassem o tom da espera. Tapou com um pano opaco a gaiola dos pássaros, para fingir que era noite e não cantassem, correu ao rés-do-chão e tocou a sua própria campainha, aferindo do bom estado da mesma, esticando o ouvido para o terceiro andar onde vivia. Desligou a música e, pelo sim pelo não, combinou a lingerie, duas peças da mesma cor, normalmente não ligaria nenhuma. Deixou a casa numa penumbra expectante e sentou-se no sofá muito quieta, o coração um músculo aflito,  de acordo com a solenidade em pulgas do momento, em frente à televisão apagada e ao lado do computador, o telemóvel estrategicamente colocado para uma melhor captação, à espera que ele desse sinal. Ambos sabiam que esta vez não seria como as outras. Daí a importância extrema do pormenor daquele ritual de silêncio  absoluto, não fosse ele escapar-lhe por entre  ruídos mindinhos,  enquanto ela distraída, sabe-se lá. As horas foram passando e a noite começou a crescer-lhe em cima, minando-a de ansiedade e de coisas más e irreversíveis, que trepavam  por ela como bichos escamosos de sangue frio. A cada hora a mais, dizia-se que ainda era cedo, mas a noite a pesar-lhe como chumbo, o silêncio antes induzido agora a tornar-se-lhe insuportável. Ligou a aparelhagem baixinho, ainda assim poderia ouvi-lo se tocasse, se ligasse, se aparecesse. Uma cantora de jazz, com um timbre algures entre o infantil e o jocoso, experimentava uma nova versão de dance me to the end of love, o ideal para um final ensaiado e cronometrado ao minuto e ao milímetro,  como o dela. Depois de desatar a chorar estupidamente, com uma raiva sanguinária que até a si própria surpreendeu, foi ao armário da casa-de-banho, aplicou uma máscara de pepino sobre as olheiras disformes, abriu as janelas de par em par, deixou entrar o barulho do camião do lixo e dos grupos de adolescentes que riam alarvemente encostados às colunas sujas dos prédios lá em baixo, ligou a televisão e elevou a voz dos candidatos que se enfrentavam em mais um espúrio debate eleitoral, baixou o tampo do pecê com desnecessária força e pôs o telemóvel no silêncio. Apercebera-se de que ficara aquele tempo todo, não à espera dele (ele não existia) mas à espera de notícias sobre uma história que nunca lhe dissera respeito.
 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2006
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2005
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2004
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D