Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Controversa Maresia

um blogue de Sofia Vieira

Controversa Maresia

um blogue de Sofia Vieira

pura e simplesmente

por Vieira do Mar, em 07.07.09
a mais bela criatura do cinema actual.

como sempre,

por Vieira do Mar, em 06.07.09

chego tarde e a más horas à história do momento: os corninhos do Pinho. Pelos vistos, o inesperado gesto foi dirigido a Bernardino Soares, esse bastião comunista da democracia, na verdade uma criatura abjecta, do piorzinho que o nosso Parlamento alguma vez pariu. Não sei exactamente o que aconteceu, mas quanto a mim o Bernardino (só o nome...) devia estar a merecer, não apenas um bom par de cornos - daqueles feitos como deve ser só com uma mão -,  mas ainda que lhe tivessem mostrado o dedo e feito o gesto de o enfiar pelo cu acima para, logo  a seguir, ser presenteado com um ou dois manguitos, primeiro com um braço e depois com o outro, para equilibrar. E o que aconteceu subitamente às caralhadas que têm vindo a ser proferidas alto e bom som por outros ilustres representantes do povo, exactamente no mesmo sítio? E aquele parolo do Poço de Boliqueime (perdão, da Fonte de Boliqueime de onde jorra incenso e mirra, de tão fina que agora é) bem que podia ter ficado calado, em vez de ciciar inoportunidades, como de costume. Cambada. É que tadinho do Pinho, juro, uma pessoa até fica com pena. 

a alaranjada raiva cega

por Vieira do Mar, em 05.07.09

A certa altura,  ele  escreve assim: “Chegado o dia, vestiu-se como achou que era de bom-tom, com um vestido de cetim cor de laranja e um turbante de feltro mais alaranjado ainda. Eu já lhe havia sugerido que guardasse aquele luxo para o mês seguinte, na despedida do francês, quando poderíamos subir a bordo para um vinho de honra. Mas ela estava tão ansiosa que se aprontou antes de mim, ficou na porta me esperando em pé. Parecia empinada na ponta dos pés, com os sapatos de salto, e estava muito corada ou com ruge demais. E quando vi sua mãe naquele estado, falei, você não vai. Por quê, ela perguntou com voz fina, e não lhe dei satisfação, peguei meu chapéu e saí. Nem parei para pensar de onde vinha a minha raiva repentina, só senti que era alaranjada a raiva cega que tive da alegria dela. (…) “

 

Apetece-me desenvolver isto.

the girls are back in town

por Vieira do Mar, em 03.07.09

O alcance dos escadotes e o arranjo que às vezes fazem numa casa.

canção de alterne

por Vieira do Mar, em 03.07.09

 

Pára de chorar
E dizer que nunca mais vais ser feliz
Não há ninguém a conspirar
Para fazer destinos
Negros de raiz
Pára de chorar
Não ligues a quem diz
Que há nos astros o poder
De marcar alguém
Só por prazer
Por isso pára de chorar
Carrega no batom
Abusa do verniz
Põe os pontos nos Is
Nem Deus tem o dom
De escolher quem vai ser feliz

 

Pára de sorrir
E exibir a tua felicidade
Só por leviandade
Se pode sorrir assim
Num estado de graça
Que até ofende quem passa
Como se não haja queda
No Universo
E a vida seja moeda
Sem reverso
Por isso pára de sorrir
Não abuses dessa hora
Ela pode atrair
O ciúme e a inveja
Tu não perdes pela demora
E a seguir tudo se evapora

 

(Carlos Tê/Rui Veloso)

 

Acho este bolero lindo (aliás, gosto imenso de boleros em geral). No youtube há este dueto maravilhoso , mas eu preferi pôr aqui o upload da versão original e se soubesse como pô-la-ia em autostart, porque toda a gente deve fechar os olhos e ouvir isto pelo menos uma vez, nem que seja à força. E depois, mais do que a música, é a letra do Carlos Tê.

 

Pág. 3/3

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D