Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Controversa Maresia

um blogue de Sofia Vieira

Controversa Maresia

um blogue de Sofia Vieira

divórcio

por Vieira do Mar, em 30.09.08

Estou a ouvir o Prós e Contras sobre a nova lei do divórcio e acho extraordinário: esta gente que fala de pais e mães responsáveis, de cônjuges que dialogam,  de partilhas justas, de crianças felizes, vive num país que não é de certeza o meu. Não conheço o diploma em pormenor; sei, como toda a gente, que arreda a noção de culpa e permite o divórcio unilateral. Compreendo perfeitamente a posição de Rita Lobo Xavier que, embora tenha alguma dificuldade em ser convincente (o sotaque dondoca não ajuda), é a única que parece reconhecer o país que temos. Há um indivíduo com tiques homossexuais, agressivo e irritante, que quer à viva força que toda a gente se separe, o que se compreende. Há uma mediadora que, contra todas as probabilidades e atenta a profissão que tem, é uma idealista no estado puro. Há uma jurista com sotaque madeirense, um bocado colérica, que diz não se rever na mulher portuguesa dos anos setenta. Melhor para ela; esquece-se no entanto que mulheres dos anos setenta (cinquenta? sessenta?) é o que temos para aí mais e que é a elas que a lei se vai aplicar. Parece que quase todos acham bem que a guarda dos menores seja, por regra, conjunta, o que é  hilariante. Há uma advogada na assistência muito sensata, com quem é fácil criar empatia, e que quando intervém fá-lo acertadamente. Facilitar o divórcio parece-me bem, ninguém deve ser obrigado a ficar casado se não quer. Mas esta gente esquece-se de que, nos moldes em que pelos vistos a lei o prevê e neste país em concreto, isso significará a desprotecção da mulher e dos filhos,  dependentes,  e a impunidade do macho agressor, do pai relapso, do marido ausente. E estes são uma fatia muito significativa dos casamentos portugueses. Quais diálogos ou acordos, quais guardas conjuntas ou responsabilidades parentais, tenham a santa paciência! Os casos em que o diálogo entre dois divorciados resulta são uma insignificante minoria. Há, isso sim, muitas mulheres exploradas e muitos maridos, bêbados ou sóbrios, desempregados ou ricos, irresponsáveis e egoístas, que não querem saber, que não dão um tostão aos filhos e que não descansam enquanto não tiram às mulheres a parte que lhes cabe no pecúlio conjugal. E que são a maioria, porque o país é atrasado e é assim. Mas o mais triste é que, no debate que estou a ver, são as mulheres as que menos se interessam por esta realidade - que pelos vistos acham despicienda ou residual - e que é chamada à colação (vejam bem!) por um ou dois dos homens presentes. Mais uma vez o PS, na sanha de deixar marca, mete o carro à frente dos bois. Cheira-me a grande confusão. Mas, pior ainda, cheira-me que as desgraçadas das mulheres por esse país fora, que tocam para a frente a casa e os filhos sem saberem bem como, estão ainda mais lixadas e desprotegidas do que já estavam. É que não bastava a vergonhosa impunidade criminal da violência doméstica... Decididamente, este não é um governo amigo das mulheres.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2006
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2005
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2004
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D