Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Controversa Maresia

um blogue de Sofia Vieira

Controversa Maresia

um blogue de Sofia Vieira

o Atrevido e os plágios

por Vieira do Mar, em 13.05.08

 

 

Toda a gente sabe que o Atrevido é o meu xuxuzinho. Já tentei acabar com aquilo uma série de vezes, mas volto sempre. Gosto que as minhas poucas centenas de leitores o leiam (aliás gostaria que um milhão de leitores o lesse, who am I kidding?) mas detesto que  mandem palpites sobre a coisa ou que se ponham a adivinhar as razões e os motivos subjacentes à lógica da fécula da batata. A minha relação com aquele blogue não admite intrometidos e  é um bocadinho esquizóide -  e muito  particular: aquilo sou eu mas outra pessoa, o que me dá muito gozo. Tanto, que já está tudo protegidinho por lei comme il faut,  como lá explico.  Um dos meus passatempos favoritos ao longo destes dois anos ( ainda muito antes do recurso ao Copyescape) tem sido colocar uma frase (por exemplo a primeira) de um  post qualquer de lá,  entre aspas  e no google, e depois espreitar os resultados. Garanto-vos que é difícil não dar de caras com um plágio descarado (experimentem só por curiosidade e em relação aos posts mais recentes). A cópia, ou é de parte do texto ou do texto na íntegra. Foram já dezenas (várias dezenas!) as situações que descobri, tendo-me dado ao trabalho de, uma a uma e  através de email ou na caixas de comentários, alertar para o plágio e exigir a retirada imediata do texto ou a indicação das autoria e proveniência, sob pena de meter os cabrões em Tribunal. E podem crer que os meteria a todos, fundamentos não me faltam, sou jurista e das boas, bastam-me meia dúzia de ideias num  dia bom. É claro que por “plágio”  entendo quem copia - para o seu blogue,  HI5,  Myspace ou quejandos -  os MEUS textos fazendo de conta que são SEUS, sem usar sequer  aspas e assinando por baixo. Tudo o resto, mesmo que dúbio (por exemplo, os links directos quando se move o cursor pelo texto, mas SEM indicação do blogue  no princípio ou no fim do post - coisa de que não gosto mas tolero) não enquadro nesta infame categoria. Normalmente, o que me  alerta é o Sitemeter. Quando alguém chega ao Atrevido  através da busca, no google, de uma frase como esta:  "http://www.google.pt/search?q=Hoje%2C%20constato%20que%20%C3%A9s%20previsivelmente%20simp%C3%A1tico& (...)", é porque ela já anda algures pela NET, desgarrada do meu blogue. Faço então o percurso inverso, clico  na frase e chego aos resultados do Google -  que me dão o meu blogue, os sítios que o plagiam  e todos os outros que o citam. E é  sempre um fartar vilanagem. Hoje, por exemplo, bastaram-me meia dúzia de cliques para descobrir estas duas maravilhas de hortaliças. Este último blogue, aliás, é todo ele uma homenagem (como diriam os idiotas que vêm no plágio uma espécie de demonstração de agrado em relação à obra alheia) ao Atrevido, o que me dá uma raiva que me tolda a razão.  A sensação de vermos o que sai cá de dentro -  do mais cá de dentro de nós -,   apropriado e profanado por um/a javardo/a qualquer sem espinha dorsal, é algo que dá vómitos. Especialmente quando, como nestes dois casos, as criaturas se escondem atrás de um mail que não têm e de comentários que não permitem. A única forma de lhes chamar a atenção é escarrapachar-lhes aqui os linques e que deus lhes dê muitas visitas. Daqui a, sei lá,  quinze dias?, voltaremos a falar deste ou de outro modo, eu e eles (ou elas,  ou  lá que caralhinho forem), e depois se verá. Está na altura de a protecção dos direitos autorais nos blogues e sites ser levada a sério pela comunidade jurídica e pelas instâncias jurisdicionais. E de não ser preciso pagar nada a ninguém para termos o direito de cuidar daquilo que é nosso (seja bom ou mau)  e de gerir a forma como permitimos ou não que os outros o utilizem. Existem uma data de princípios gerais de Direito  a que podemos recorrer, nem precisamos de ir ao Direito Criminal ou, mais especificamente ainda, ao Direito Autoral. O Direito Civil em geral chega-me perfeitamente. Não me interessa se são  adolescentes bimbos, engatatões  algarvios ou putas brasileiras: a impunidade destes vermes sociais tem que, se não acabar, pelo menos ser  de algum modo abalada.  E saber quem está por detrás de um blogue é muito fácil. Basta querê-lo muito  e ter a legitimidade  para requerer  tal informação a quem a pode dar.  Essa legitimidade advém de estarmos (eu e muitos) a ser comidos à grande e à francesa  por uma cambada de párias virtuais. Estes gajos têm que apanhar.

 

Graças a uma leitora atenta, outro aqui. E aqui, aqui , aqui ou aqui;  ou este blogue todo ( and counting). A discussão que se gera nesta caixa de comentários, de um blog de uma tal sofia paula que copia a torto e a direito, é quase surrealista. E também  este cromo aqui. E esta aqui e este. Este rafeiro ordinário, então, copia o blogue praticamente todo! Já esta, é mais manhosa: vai intercalando frases e textos de posts diferentes... Como esta, aliás, uma fadinha muito querida. E esta, uma "pessoa muito bonita", segundo um comentador... Ah! E esta rapariga, que anda à procura de qualquer coisa, vê-se logo....E ainda esta teenager "inconciente", esta mocinha palpitante, mais esta poliglota. E esta caixa de óculos.Agora apareceu uma flávia karina (embora, com este nome, eu perdoo-lhe...), e esta mente brilhante. Este deve ser o post mais actualizado da net: encontrei mais esta e esta. E esta. ESta desesperada é particularmente atrevida. E há quem assine com o próprio nome em baixo, o que me parece extraordinário: aqui e aqui (esta pede respeito, o que me parece difícil...).

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D